Descubra Como Avaliar se o Plano de Carreira é Realmente Bom

O plano de carreira é uma ferramenta valiosa para as corporações, já que ele visa atender as opções do futuro de seus colaboradores.

É possível montar um planejamento de duas formas: o feito pelo profissional individualmente, onde ele traça seus objetivos pessoais para carreira; ou aquele em que empresa ou o órgão público planeja para seus funcionários.



Para a primeira opção, o plano de carreira tem como princípio, atender aos objetivos profissionais do indivíduo, considerando todos os pontos que levarão a sua meta.

Sendo assim, essa ferramenta aborda todas as etapas que o profissional precisa seguir para chegar onde deseja.

No caso do plano de carreira efetuado pelas empresas, o planejamento envolve muito mais a promoção e remuneração, trabalhado sobre níveis hierárquicos.


Muito Prazer, sou

Cristina Padula
Coach Especialista em Carreira

E quero ajudar você a conseguir sua melhor performance com métodos práticos e objetivos. Vamos juntos?


O primeiro deles é sempre o estágio, finalizado com o perfil sênior.

Esses termos, inclusive, surgiram com o plano de carreira, para ajudar aos funcionários a definirem suas metas.

Para ambos os casos é importante, que, o indivíduo saiba avaliar o plano de carreira, seja ele pessoal ou os ofertados pelas corporações, pois isso pode fazer uma grande diferença em seu futuro.

Mas como realizar essa avaliação de modo a não deixar nenhuma etapa importante de lado?

Separamos algumas dicas para que você entenda bem o que o deve ser feito nessa avaliação.


Faça uma Pesquisa Antes da Entrevista

Assim como as empresas buscam por referencias dos profissionais, eles também devem fazer o mesmo quanto a elas.

Dessa forma, sempre busque por pessoas que possam te ajudar a conhecer a corporação.

Além disso, também pesquise sobre ela procurando entender sobre seu posicionamento no mercado corporativo e a relação com os funcionários.

Se for uma grande companhia a busca é muito mais fácil.

Tente reunir uma boa quantidade de informações, não somente sobre a sua área de atuação, mas a empresa como um todo.

Isso porque você pegará pontos e opiniões diferente, sendo que talvez um único setor, possa te passar uma visão errada de toda a organização.


Faça Perguntas Durante a Entrevista

Como você está bem informado, deve checar se tudo que leu realmente é verdade.

Dessa forma, você pode abordar pontos que são de seu interesse, como os critérios utilizados para o reconhecimento do profissional, por exemplo.

Mas se atente, pois, a remuneração não deve fazer parte do assunto.


Avalie o Plano de Carreira

Se você está entrando em uma empresa, é importante que ela disponibilize seu organograma voltado ao plano de carreira.

Entretanto, não é sempre que os candidatos conseguem visualizá-lo.

O ponto é que, você como candidato, precisa verificar se o cargo que está se candidatando faz parte desse organograma, e se isso se assemelha a sua busca profissional.


A Empresa Irá Investir em sua Evolução?

Seja um plano pessoal ou o ofertado pela empresa, é importante que haja um investimento no funcionário.

Normalmente, isso está ligado a busca por conhecimento.

Então é comum que as empresas, para que você suba de cargo, recomende que você faça alguns cursos, por exemplo.

Quando mais focada a empresa for na questão de evolução de seus funcionários, mais estruturado serão seus treinamentos.


Agora que você leitor já Descobriu Como Avaliar se o Plano de Carreira é Realmente Bom , que tal se inteirar sobre os 36 Motivos Para Você Fazer Coaching de Carreira.

Clique aqui e confira um super post que separamos para você em nosso blog sobre o assunto.

Gostou? Compartilhe com seu grupo de amigos nas redes sociais, e não esqueça de deixar um comentário logo ali embaixo↓


Cristina Padula
Coach Especialista em Carreiras

“Busquei o processo de coaching como apoio para transição entre carreira numa empresa para empreender. O apoio da Cris foi muito importante, pois abriu minha visão para situações que antes eu ignorava além de me dar maior segurança em fazer o movimento; sabendo inclusive que não necessariamente seria, um movimento sem volta. Também foi muito positivo a ajuda em aprimorar o autoconhecimento, além de habilidades que precisavam ser aperfeiçoadas e/ou adquiridas. A experiência foi bastante positiva e tornarei a fazer em um momento oportuno.”
Thiago Henrique Bido – Gerente Comercial

Conheça mais sobre mim:

 

Comente pelo Facebook